Ouro Branco entre os três melhores CRAS do estado do RN

Equipe gestora da Assistência Social comemora, e atribui resultado do IDCRAS ao trabalho comprometido de todos

cras_ob_2016

Foi publicado o resultado do IDCRAS (Índice de Desenvolvimento do Centro de Referência de Assistência Social – CRAS), e o município de Ouro Branco obteve NOTA MÁXIMA de desenvolvimento, o que proporcionou que o município fosse classificado entre os 03 MELHORES CRAS do Estado do RN.

A Gestão da Assistência Social de Ouro Branco vem desenvolvendo uma política social pautada no atendimento à população mais vulnerável do município, garantindo o direito a inserção dessa população nos serviços e benefícios ofertados pela SMASHT, além de investir na qualificação dos serviços através de uma equipe comprometida com o atendimento dos usuários.

O IDCRAS é o resultado da combinação de três Indicadores Dimensionais: Estrutura Física, Serviços e Benefícios e Recursos Humanos. Para cada dimensão, há quatro graus de desenvolvimento (insuficiente, regular, suficiente ou superior), cujas variáveis varia de 0 a 5,0 sendo 5,0 o índice de um CRAS cujas 3 dimensões são superiores e foram cumpridas.

O Município de Ouro Branco buscava aprimorar esses indicadores com a realização de obras estruturais, reforma, contratação de pessoal e desenvolvimento de todas as atividades exigidas para a conquista do indicador máximo.

A partir de agora, com a nova sede do CRAS, o Município terá a certeza de que continuará no rumo certo na área da Assistência Social.

A equipe gestora parabeniza a todos que se empenharam com essa conquista!

Secretaria Municipal de Assistência Social, Habitação e Trabalho

Fonte: http://aplicacoes.mds.gov.br/sagi/dicivip_datain/ckfinder/userfiles/files/Vigil%C3%A2ncia%20Socioassistencial/NOVO_IDCRAS_2015_divulga%C3%A7%C3%A3o.xlsx

Deixe um comentário

TRE carrega dados dos candidatos de Ouro Branco-RN nas urnas eletrônicas hoje (21)

Técnicos do TRE/RN trabalham no carregamento dos dados dos candidatos às eleições 2016

Técnicos do TRE/RN trabalham no carregamento dos dados dos candidatos às eleições 2016 em Ouro Branco e Jardim do Seridó (Foto: Lenilson Azevedo)

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE/RN), insere hoje (21) os dados dos candidatos e candidatas que concorrerão a cargo eletivo nas eleições do próximo dia 02 de outubro, nos municípios de Ouro Branco e Jardim do Seridó.

Técnicos do TRE estão, desde cedo, fazendo tais procedimentos. Ao finalizarem, as urnas permanecerão em local seguro, e sob vigilância, até o dia da eleição.

A professora Eurinete Santos (PSD) e a odontóloga Fátima Araújo (PT) estão aptas a concorrer ao cargo de prefeita de Ouro Branco-RN

A professora Eurinete Santos (PSD) e a odontóloga Fátima Araújo (PT) estão aptas a concorrer ao cargo de prefeita de Ouro Branco-RN

De Ouro Branco-RN, duas chapas concorrem ao pleito: pela coligação “Com a Força do Povo”, a candidata Drª Fátima tem como companheiro de chapa o médico Dr Araújo. Já pela Coligação “Filhos da Terra” tem-se como candidata a professora Eurinete Santos e o vice o empresário Getúlio Oliveira. Ambas as chapas estão aptas para concorrer ao pleito.

Vinte e oito candidatos concorrem às nove vagas do Legislativo.

CLIQUE AQUI e confira os candidatos e candidatas a vereador de Ouro Branco-RN

1 Comentário

Ouro Branco passará a contar com dois locais de votação a partir deste ano

Buscando a melhoria na condução do processo eleitoral, a Justiça Eleitoral da Comarca de Jardim do Seridó (23ª Zona Eleitoral) dividiu os eleitores da cidade de Ouro Branco-RN, e a partir desse ano, o município contará com dois locais de votação.

Referidas mudanças atendem ao Artigo 135 do Código Eleitoral (Lei n 4.737/65).

Além da tradicional Escola Municipal José Nunes de Figueiredo (EMJONF), a Escola Estadual Manoel Correia (EEMC) também abrigará seções de votação.

É importante que os eleitores estejam atentos aos novos locais.

Confira a seguir a divisão das sessões e locais de votação:

Escola Estadual Manoel Correia (EEMC): SEÇÕES 21, 22, 23, 24, 25, 26.

Escola Municipal José Nunes de Figueiredo (EMJONF): SEÇÕES: 27, 28, 29, 33, 41.

2 Comentários

Saiba como impedir o WhatsApp de compartilhar seus dados com o Facebook

Prazo acaba no domingo, 25; novos usuários terão de aceitar nova política de privacidade

Em 25 de agosto, WhatsApp anunciou que ia começar a integrar sua rede de dados com o Facebook

Em 25 de agosto, WhatsApp anunciou que ia começar a integrar sua rede de dados com o Facebook

Se você não quer que o WhatsApp compartilhe com o Facebook seus dados cadastrais – como número de celular, número de identificação do aparelho, sistema operacional e resolução de tela –, é preciso desligar essa função até o próximo domingo, 25 de setembro. A partir dessa data, o compartilhamento das informações será compulsório para os novos usuários do serviço e para aqueles que mantiveram a opção de compartilhamento de dados marcada.

A mudança consta na nova versão dos termos de uso do WhatsApp, anunciada no final de agosto. Para continuar a usar o WhatsApp, os usuários precisam ler e aceitar as condições descritas no documento. Quem não aceitar os termos de uso, não poderá usar o aplicativo a partir do próximo domingo.

Passo a passo. Há duas formas de desligar o compartilhamento de dados do WhatsApp com o Facebook. O mais simples é entrar no aplicativo, acessar a aba de configurações ou ajustes, escolher a opção Conta e depois, desmarcar o item “compartilhar os dados da conta”. 

O outro jeito depende da versão do aplicativo: se ele estiver atualizado, o usuário receberá um aviso na tela do smartphone sobre as novas condições de uso assim que a nova versão for instalada no aparelho. Assim como na primeira opção, é possível desmarcar o item de “compartilhar os dados da conta”.

Impacto. O compartilhamento de dados do WhatsApp com o Facebook afeta os mais de 1 bilhão de usuários do serviço. No Brasil, mais de 100 milhões de pessoas utilizam o aplicativo. Comprado pelo Facebook por US$ 22 bilhões em 2014, o Facebook pretende usar a integração com o app de mensagens para “melhorar as experiências com anúncios e produtos”.

O Estado de São Paulo

Deixe um comentário

Arqueólogos descobrem esqueleto em naufrágio do século 1 a.C

Encontrada em 1900, embarcação naufragada na costa da Grécia já era considerada uma das descobertas mais espetaculares da Antiguidade; ossos poderão revelar o DNA de uma vítima de naufrágio há mais de 2 mil anos

Mergulhadores examinam ossos humanos escavados no local do naufrágio em Anticítera, ilha que fica entre Creta e a Grécia continental

Mergulhadores examinam ossos humanos escavados no local do naufrágio em Anticítera, ilha que fica entre Creta e a Grécia continental

Em 1900, mergulhadores descobriram os restos de um navio mercante naufragado na costa da Grécia no século 1 a.C, que incluíam o chamado mecanismo de Anticítera – uma máquina de complexas engrenagens utilizada para navegação, que é considerada o artefato tecnológico mais sofisticado remanescente da Antiguidade. Agora, um grupo de arqueólogos acaba de anunciar uma descoberta ainda mais rara: os ossos preservados de uma vítima daquele naufrágio.

Theotokis Theodoulou e Brendan Foley examinam alguns dos ossos encontrados; os pesquisadores atribuem a coloração marrom avermelhada à idade, ou à oxidação

Theotokis Theodoulou e Brendan Foley examinam alguns dos ossos encontrados; os pesquisadores atribuem a coloração marrom avermelhada à idade, ou à oxidação

O esqueleto encontrado no dia 31 de agosto, no mesmo local onde foram descobertos os destroços – repletos de preciosidades – há mais de 100 anos, é de um homem com cerca de 20 anos. Segundo os arqueólogos, o achado é raríssimo e os ossos poderão fornecer a primeira análise DNA de uma vítima de um naufrágio na Antiguidade, já que normalmente os corpos são levados pelas correntes ou devorado pelos peixes.

A descoberta foi noticiada nesta segunda-feira, 19, em reportagem produzida pela revista científica Nature. De acordo com os arqueólogos, o esqueleto inclui uma parte do crânio com três dentes, dois ossos dos braços, várias costelas e dois fêmures. Todos pertenciam à mesma pessoa.

De acordo com o arqueólogo que coordenou as escavações, Brendan Foley, da Instituição Oceanográfica Woods Hole, a ossada está surpreendentemente bem preservada. Ele afirma que, caso seja possível fazer a análise de DNA, o achado representa uma oportunidade para saber mais sobre as pessoas a bordo da embarcação do século 1 a.C, que levava para Roma itens de luxo do leste do Mediterrâneo. Estima-se que o navio afundou em 83 a.C.

CLIQUE AQUI e leia mais do Estadão

Deixe um comentário

Câmara cassa mandato de Eduardo Cunha por 450 votos a favor e dez contra

Processo de cassação de Eduardo Cunha durou 11 mesesFabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Processo de cassação de Eduardo Cunha durou 11 mesesFabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta segunda-feira (12) por 450 a favor,  10 contra e 9 abstenções a cassação do mandato do deputado afastado Eduardo Cunha. A medida põe fim a um dos mais longos processos a tramitar no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, que se arrastava por 11 meses e interrompe o mandato de um dos políticos mais controvertidos dos últimos anos. Com o resultado, Cunha perde o mandato de deputado e fica inelegível por oito anos, mais o tempo que lhe resta da atual legislatura.

A sessão que culminou com a cassação do mandato de Cunha começou por volta das 19h, mas foi suspensa poucos minutos depois pelo presidente da Casa Rodrigo Maia (DEM-RJ), que esperava maior quórum e retomada pouco depois das 20h. Na retomada falaram o relator do processo no Conselho de Ética, Marcos Rogério (DEM-RO), o advogado de Cunha, Marcelo Nobre, e o própro deputado afastado.

Rogério rebateu argumentos da defesa e de aliados de Cunha, segundo os quais o fato de ele ter mentido sobre a existência de contas no exterior em depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras é um crime de menor gravidade. O relator acusou Cunha de ter faltado com a ética e o decoro parlamentar ao utilizar de manobras para postergar o processo. O relator disse que Eduardo Cunha omitiu, ao longo de anos, da Câmara dos Deputados e nas sucessivas declarações de renda, a propriedade de milhões de dólares em contas no exterior.

O advogado de defesa de Cunha disse que o parlamentar está sendo submetido a um linchamento e que o parecer do Conselho de Ética que pede a cassação do mandato do peemedebista não conseguiu a prova material da existência de contas no exterior. Já Eduardo Cunha disse que o processo contra ele, que pode resultar na cassação do seu mandato, é de natureza política e não tem provas. Ao fazer sua própria defesa no plenário da Câmara, Cunha atacou o governo do PT, disse que está sendo perseguido e que o processo é uma “vingança”. “Eu estou pagando o preço de ter o meu mandato cassado por ter dado continuidade ao processo de impeachment. É o preço que eu estou pagando para o Brasil ficar livre do PT”, disse o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Aliados de Cunha tentaram até o fim uma última manobra. O deputado Carlso Marin (PDB-RS) apresentou uma questão de ordem para que fosse votado um projeto de resolução no lugar do parecer do Conselho de Ética, o que poderia resultar numa pena mais branda, como a suspensão de mandato. A iniciativa foi indeferida por Maia. Segundo o presidente da Câmara, os deputados iriam votar, como fizeram, o parecer do Conselho de Ética, pois o projeto de resolução “não é objeto de deliberação do plenário, assim não é possível receber emendas, fazer destaque em matérias constantes dos autos”, disse.

Marun ainda tentou recorrer da decisão e pedir a suspensão da sessão, mas o pedido não recebeu apoio do plenário. Diante do resultado Maia deu seguimento à sessão com as falas dos deputados inscritos. Depois que quatro parlamentares se manifestarem, dois a favor e dois contra, os deputados aprovaram um requerimento pelo encerramento da discussão. Durante todo o processo de votação, Cunha permaneceu em frente à Mesa, conversando com deputados.

Na noite desta segunda-feira, os deputados aprovaram o parecer do Conselho de Ética que pediu a cassação do mandato de Cunha por ele ter mentido durante depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras sobre ter contas secretas na Suíça que teriam recebido dinheiro do esquema de pagamento de propina envolvendo a Petrobras e investigado na operação Lava Jato.

CLIQUE AQUI e leia mais da Agência Brasil

Comentários desativados em Câmara cassa mandato de Eduardo Cunha por 450 votos a favor e dez contra

Madre Teresa de Calcutá é canonizada no Vaticano

Na homilia, o Papa destacou que todos somos chamados a por em prática o que pedimos na oração e professamos na fé: a caridade

Retrato oficial de Madre Teresa para a canonização / Foto: Divulgação

Retrato oficial de Madre Teresa para a canonização / Foto: Divulgação

A missão de Santa Teresa de Calcutá “permanece nos nossos dias como um testemunho eloquente da proximidade de Deus junto dos mais pobres entre os pobres”. Foi o que disse o Papa Francisco na Missa de canonização da religiosa fundadora das Missionárias da Misericórdia, na Praça São Pedro, neste domingo, 4. Cerca de 120 mil fiéis, provenientes de todas as partes do mundo, participaram da cerimônia.

Na homilia, o Papa Francisco afirmou que, para Deus, todas as obras de misericórdia são agradáveis, porque na pessoa do irmão ajudado está o rosto de Deus que ninguém pode ver (cf. Jo 1,18). T”odas as vezes em que nos inclinamos às necessidades dos irmãos, dêmos de comer e beber a Jesus; vestimos, apoiamos e visitamos o Filho de Deus”, disse.

“Somos chamados a por em prática o que pedimos na oração e professamos na fé”, afirmou. Dito isso, o Santo Padre fez uma premente advertência: “Não existe alternativa para a caridade; quem se põe ao serviço dos irmãos, embora não o saibamos, são aqueles que amam a Deus.

.: Leia a íntegra da homilia da Missa de canonização
.: Todas as notícias sobre a canonização de Santa Teresa de Calcutá

“A vida cristã, observou, não é uma simples ajuda oferecida nos momentos de necessidade. Se assim fosse, certamente seria um belo sentimento de solidariedade humana, que provoca um benefício imediato, mas seria estéril, porque careceria de raízes. O compromisso que o Senhor pede, pelo contrário, é o de uma vocação para a caridade com que cada discípulo de Cristo põe ao seu serviço a própria vida, para crescer no amor todos os dias”, disse o Papa.

Veja como foi o rito de canonização:

Canção Nova

1 Comentário

Senador que votou pelo impeachment diz que ‘não há crime’

senadorafavodoimpeachmentO senador Acir Gurgacz (PDT-RO), que votou a favor do impeachment de Dilma Rousseff, disse nesta quarta-feira que não viu crime de responsabilidade nos atos praticados pela petista. Ele justificou o voto dizendo que seria pior para a economia brasileira se Dilma reassumisse o cargo de presidente da República.

“Eu entendo que não há crime de responsabilidade, mas falta governabilidade para a presidente voltar a governar o nosso país. a volta da presidente talvez causassem um problema ainda maior para a economia que já não está bem”, disse o senador, que era considerado um dos indecisos antes da votação, em vídeo publicado em sua página no Facebook.

Nesta quarta-feira, Dilma foi condenada por 61 senadores (7 a mais do que o necessário) à perda do mandato de presidente pela prática das pedaladas fiscais no plano Safra e pelos decretos suplementares baixados sem autorização do Congresso, o que a enquadrava no crime de responsabilidade.

Veja

Comentários desativados em Senador que votou pelo impeachment diz que ‘não há crime’

Governo autoriza implantação da Universidade Federal do Seridó

O Governo Federal publicou no Diário Oficial da União a Implantação da Universidade Federal do Seridó (UFSER), que funcionará em Caicó e Currais Novos. Segundo o DOU, o investimento do governo federal será de R$ 100 milhões e o período para a efetivação é de janeiro de 2017 a dezembro de 2019.

De acordo com projeto aprovado pela Comissão de Educação, através de lei aprovado no Senado, a implantação da Universidade Federal do Seridó Potiguar (UFSER), com sede no município de Caicó, se dará por desmembramento da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Os campi da UFRN localizados nas cidades de Caicó e Currais Novos passam a integrar a UFSER.

Comentários desativados em Governo autoriza implantação da Universidade Federal do Seridó

Vândalos rasgam cartazes de propaganda eleitoral em Ouro Branco-RN

cartaz_dragenildo

Atos de vandalismo estão acontecendo na calada da noite em Ouro Branco. Segundo nos foi informado pelo candidato a vereador Genildo Medeiros, vândalos rasgaram cartazes de propaganda eleitoral em sua residência na noite de ontem (31).

Genildo disse que irá tomar as providências cabíveis a respeito desta prática criminosa. Segundo o código eleitoral, tal prática configura como crime eleitoral.

Lei nº 4.737 de 15 de Julho de 1965

Institui o Código Eleitoral.

Art. 331. Inutilizar, alterar ou perturbar meio de propaganda devidamente empregado:

Pena – detenção até seis meses ou pagamento de 90 a 120 dias-multa.

O candidato a vereador nos disse que irá consultar as imagens de câmeras que estão próximo a sua residência para tentar identificar a pessoa que rasgou os cartazes, para em seguida tomar as devidas providências.

Priorado News

Comentários desativados em Vândalos rasgam cartazes de propaganda eleitoral em Ouro Branco-RN

Dilma diz que fará “a mais firme, incansável e enérgica oposição” ao governo

Após o impeachment, a ex-presidenta Dilma Rousseff faz pronunciamento no Palácio da AlvoradaJosé Cruz/Agência Brasil

Após o impeachment, a ex-presidenta Dilma Rousseff faz pronunciamento no Palácio da AlvoradaJosé Cruz/Agência Brasil

Em discurso inflamado no Palácio da Alvorada, duas horas após o Senado aprovar seu impeachment, a ex-presidenta Dilma Rousseff afirmou ter sido vítima de um golpe “misógino”, “homofóbico” e “racista”. Ela afirmou que não gostaria de estar na pele dos que “se julgam vencedores”.

Sem demonstrar abalo emocional, Dilma disse que continuará a lutar “incansavelmente por um Brasil melhor”. Ela convocou seus eleitores e as “forcas progressistas” a resistirem contra o que disse ser uma agenda de retrocessos sociais do novo governo do presidente Michel Temer, que seria contra as principais bandeiras de movimentos sociais.

Dilma falou sob os olhares sérios do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva e do presidente do PT, Rui Falcão, bem como de senadores que votaram contra o impeachment e foram prestar solidariedade à ex-presidente. “Isso não vai nos deixar de cabeça baixa, vamos ficar altivos e determinados para que um novo golpe não seja dado contra a Constituição”, afirmou a senadora Gleisi Hoffman (PT-PR), após o discurso.

“Haverá contra eles a mais determinada oposição que um governo golpista pode sofrer”, prometeu Dilma.

Logo após o término do discurso, Dilma foi abraçada pelo senador Jorge Viana (PT-RS) e pelo ex-ministro do Esporte Aldo Rebelo. Ela saiu sem reponder a perguntas. Bastante sério, Lula foi tambem um dos primeiros a se retirar para o interior do Alvorada, cujo salão da entrada principal ficou lotado de jornalistas brasileiros e estrangeiros. Em seu discurso, Dilma também criticou a imprensa.

“O projeto nacional progressista, inclusivo e democrático que represento está sendo interrompido por uma poderosa força conservadora e reacionária. com o apoio de uma imprensa facciosa venal”, afirmou.

Representantes da mídia alternativa e de movimentos sociais também tiveram a entrada autorizada e permaneceram no local proferindo gritos de ordem contra o agora presidente Michel Temer, até serem retirados pelos seguranças.

Agência Brasil

Comentários desativados em Dilma diz que fará “a mais firme, incansável e enérgica oposição” ao governo

Dilma é destituída do poder neste dia 31 de agosto de 2016

Após o impeachment, a ex-presidenta Dilma Rousseff faz pronunciamento no Palácio da AlvoradaJosé Cruz/Agência Brasil

Após o impeachment, a ex-presidenta Dilma Rousseff faz pronunciamento no Palácio da AlvoradaJosé Cruz/Agência Brasil

Ao fim de um processo que durou cerca de nove meses, Dilma Rousseff teve o mandato cassado no Senado por 61 votos contra 20. Ela, no entanto, manteve o direito a exercer função pública, conforme votação ocorrida em separado após a aprovação do impeachment.

Depois do anúncio de que havia sido destituída definitivamente do cargo, Dilma fez um rápido pronunciamento à imprensa afirmando que o impeachment foi o “segundo golpe” que sofreu na vida e que o governo de Temer enfrentará uma oposição “enérgica e determinada”.

Segundo a petista, a decisão de destitui-la não teve “qualquer justificativa constitucional”.

“O golpe não foi apenas contra mim. Isso foi apenas o começo. Vai atingir indistintamente qualquer organização progressista e democrática. O golpe é contra o povo, é contra a nação, é misógino, é homofóbico, é racista”, disse.

Ela também prometeu que “não desistirá” e que continuará sua jornada “contra o retrocesso, a agenda conservadora e pelo reestabelecimento pleno da democracia”.

Texto: BBC Brasil

Comentários desativados em Dilma é destituída do poder neste dia 31 de agosto de 2016

Dra Fátima emite nota de repúdio aos boatos disseminados por membros da oposição

drafatimagabinete2

ESCLARECIMENTO E REPÚDIO

Me vejo mais uma vez obrigada a repor a verdade, para esclarecer e repudiar acusações inverídicas das quais venho sendo vítima.

Não fui condenada pelo cometimento de nenhum crime pelo Tribunal de Justiça do RN. Foi cumprida apenas uma etapa normal de um processo em que terei toda a oportunidade de demonstrar, mais uma vez, a equivocada interpretação dada pelo Ministério Público aos fatos.

Esclareço à população de Ouro Branco que a Justiça Eleitoral reconheceu recentemente que tenho a ficha limpa e que estou livre para continuar trabalhando pelo povo, o que farei até quando Deus permitir.

Maria de Fátima de Araújo Silva
Candidata a Prefeita de Ouro Branco-RN

Comentários desativados em Dra Fátima emite nota de repúdio aos boatos disseminados por membros da oposição

Redes sociais são alvo principal de ações na Justiça Eleitoral

As redes sociais são o maior alvo das ações na Justiça Eleitoral para remoção de conteúdo, segundo levantamento feito pela Fundação Getulio Vargas. O estudo, que considerou 484 processos abertos nas eleições de 2014, em todo o país, indicou que 56,9% das demandas visavam postagens em espaços como Facebook, Twitter e Youtube. Segundo os dados preliminares divulgados hoje (26), os blogs vêm em seguida como alvo preferencial das ações (12%), depois as páginas da administração pública direta (11,4%) e os portais de notícias (9,7%).

Em caráter liminar, 66% das ações propostas foram deferidas, pelo menos parcialmente. Nas sentenças, o índice de deferimento se reduz ligeiramente e fica em 62%. Enquanto nos acórdãos, quando o caso é apreciado por um grupo de magistrados, o índice de aceitação dos pedidos de remoção de conteúdo é de 58%.

A maior parte das ações foi iniciada por partidos ou coligações (46,7%) e, em seguida, estão as demandas feitas diretamente por candidatos (30,3%) e pela imprensa (22,8%). A maior parte dos réus nos processos eram os próprios candidatos (43,6%), depois as pessoas físicas, com 17,7% e os provedores que oferecem plataforma ao conteúdo (14,6%).

Os dados que compõem a pesquisa foram coletados a partir de todos os processos disponibilizados online pelos tribunais regionais eleitorais das 27 unidades da federação e pelo Tribunal Superior Eleitoral.

Cerceamento

Segundo a coordenadora do estudo, a professora Mônica Guise, alguns reclamantes vão além do simples acionamento da Justiça e tentam complicar a vida dos autores do conteúdo indesejado. “Verificamos que, em alguns estados, existe uma estratégia processual de, ao invés de pedir tudo em uma única ação, o que seria perfeitamente possível, o autor bombardeia o réu com 20, 30 ou 40 ações e cada ação pedindo uma questão específica, em que pese o conflito ser o mesmo. A gente entende que essa é uma estratégia processual, porque de fato é um grande pepino para quem está na outra ponta”, destacou.

Esse tipo de procedimento é, na opinião da especialista, uma forma de impedir a publicação de opiniões contrárias ao autor das ações. “Me preocupam cada vez mais as estratégias e ferramentas que têm sido usadas de forma cada vez maior para de fato censurar e não deixar publicar”, acrescentou.

Um dos autores da página humorística Sensacionalista, Nelito Fernandes, contou já ter sofrido esse tipo de ataque judicial, quando mantinha uma coluna no jornal Extra, do Rio de Janeiro. Na ocasião, Fernandes disse ter publicado uma charge em que sugeria a criação de um cartão especial para pagar propina a policiais, satirizando fatos noticiados à época.

Como reação, foi alvo de uma enxurrada de processos. “Dois mil e trezentos policiais militares entraram com ações individuais. O jornal não perdeu nenhuma, mas a defesa custou R$ 1 milhão. E eu tive de ir mais de 300 vezes a audiências. Então, isso já é um cerceamento. Eu nem preciso dizer que, ao final disso, apesar da gente não ter perdido nenhuma ação, eu perdi a coluna”, contou.

Atualmente, no Sensacionalista, Fernandes disse não se furtar a fazer críticas a nenhum grupo ou pessoa, mas manter a atenção voltada à repercussão nas redes. De acordo com Martha Mendonça, outra autora da página, críticas de internautas podem fazer com que o conteúdo seja repensado. “Uma coisa é fazer humor, outra coisa é fazer humor nas redes sociais. É uma situação em que você tem retorno absolutamente imediato. E a gente, às vezes percebe, pelo retorno, que a gente mandou mal”, acrescentou.

A equipe, no entanto, mantém uma linha editoral em que evita fazer piadas que possam agredir grupos historicamente desprivilegiados ou com conteúdo ofensivo, de racismo, machismo ou homofobia. “A gente gosta de falar mal do opressor, não do oprimido”, disse Martha.

Agencia Brasil

Comentários desativados em Redes sociais são alvo principal de ações na Justiça Eleitoral

A campanha das redes sociais

redessociaisNo decorrer da história, as campanhas políticas são permeadas pela grande participação popular, que alimentam as muitas especulações e acaba ditando as estratégias de marketing dos (as) candidatos (as).

Atualmente, talvez nenhuma ferramenta seja tão imprescindível como as redes sociais.

Ferramentas como Whatsapp, Facebook, Twitter, Youtube, Instagram, dentre outras, já foram utilizadas na pré-campanha, e está no centro das atenções na campanha propriamente dita.

A popularização dos telefones que aglutinam múltiplas funcionalidades, os chamados Smartfones, fazem com que pessoas de todas as faixas etárias e camadas sociais fiquem antenadas nos acontecimentos, em tempo real. Ao mesmo tempo, relega um papel de protagonista a tantos que figuram como anônimos, surgindo, assim, uma via dupla. Ou seja, diz-se o que quer, ouve-se o que não quer.

Apesar de tudo parecer normal na contemporaneidade, existem limites que do mesmo modo fazem a diferença. O mundo das redes sociais já não é uma “terra sem lei”.

Portanto, atentemos para o nosso protagonismo enquanto eleitores. Existe a necessidade de observarmos que a socialização de uma opinião ou avaliação, se não tem limites de repercussão (pela abrangência da rede mundial de computadores), os encontram em leis e nos direitos alheios. Aos candidatos, cabe a observância também das legislações pertinentes.

E que a campanha das redes sociais contribua para o debate de ideias, através da apresentação de propostas e do respeito ao próximo.

1 Comentário