Caladinho, só nesta eleição!

 FantasmaQuando jovem, pelas ondas da Rádio Rural, ouvia e gostava da belíssima música cantada por Ney Matogrosso: Por debaixo dos panos. Cecéu, compositor de belíssimo texto, entregara ao jovem Ney Matogrosso a idéia de que “é por debaixo dos pano” que “se ganha mais”, e, aqui pra nós, também disse o artista que “é debaixo dos pano que a gente entra pelo cano sem ninguém ver…”

Segundo o Blog Lenilson Azevedo, na matéria “Sobre as eleições 2014,  em Ouro Branco-RN”, afora “Zé Braço” e o ex-vereador Ediwilson, os demais componentes da oposição teriam manifestado, de forma fria, o apoio para o candidato Henrique Alves (PMDB) e liberado sua base eleitoral mais próxima para votar em Robinson Faria (PSD).

Disse o Blog acima citado: “O comportamento dos membros da oposição em Ouro Branco-RN chamou a atenção. Alguns, diziam que votavam em Henrique, mas acabaram pedindo votos para Robinson. Os vereadores Turica (PR), que é do partido do candidato a vice de Henrique, João Maia, comemorou a vitória de Robinson (PSD), além do vereador Fábio Severiano (PSDB). Eles saíram às ruas gritando o nome do governador eleito.”

Pelo que entendemos – e aí foi a interpretação extensiva dada à matéria – a manifestação de pessoas ligadas ao Vereador Turica, em frente a sua residência, localizada no final da Av. Manoel Correia, em Ouro Branco-RN, a partir dos resultados parciais, traduziram, claramente, o apoio ao candidato Robinson, até porque ninguém em sã consciência comemora a derrota de seu correligionário.

Resumindo, o acréscimo de votos dados a Robinson Faria (PSD), em Ouro Branco-RN, somado às comemorações na residência de Turica, dentre outros que diziam apoiar Henrique Alves (PMDB), realmente, deixa a ideia do voto “caladinho” em Robinson Faria – uma forma de “blindar”, de proteger da fúria de Henrique Alves, os integrantes do PMDB, os quais temiam uma vitória do candidato correligionário e aguardavam “comer dos dois lados”, como sempre fizeram .

Voltando ao início da matéria, algum tempo atrás, os políticos gostavam de agir assim, sub-repticiamente, por debaixo dos  panos. Hoje, os tempos são outros: muita tecnologia, mídia atenta e participação popular mais ativa. O modus do -operandi do voto caladinho, pode até ter funcionado nesta eleição porque a “mistura” oportunizada pelo atual sistema permitiu diversas infiltrações políticas – um consensualismo pernicioso, facilitando toda forma de manobra política para acomodar todos, ou quase todos, principalmente os que não sabem onde ficam nos períodos eleitorais.

Na eleição que se aproxima, assim como outras que passaram, não funcionará a atual manobra. Estará, ou não, com o candidato!

O que a gente faz
É por debaixo dos pano
Prá ninguém saber
É por debaixo dos pano
Se eu ganho mais
É por debaixo dos pano
Ou se vou perder


É debaixo dos pano
Que eu me afogo
Que eu me dano

É debaixo dos pano
Que a gente comete um engano
Sem ninguém saber…

É debaixo dos pano
Que a gente
Entra pelo cano

Sem ninguém ver…

Letra de Cecéu
Blog Genildo Medeiros

This entry was posted in ELEIÇÕES 2014. Bookmark the permalink.