CRUZEX 2018 iniciou neste domingo (18) em Natal (RN)

Aeronaves já são vistas sobrevoando a região Seridó. Inclusive em Ouro Branco. Treinamento reúne 13 países e acontece até o dia 30 de novembro

A abertura do Cruzeiro do Sul Exercise – CRUZEX 2018 – foi realizada neste domingo (18), com um briefing geral e a fotografia oficial, que reuniu quase 2000 militares brasileiros e estrangeiros, além de alguns dos meios aéreos que participam do Exercício organizado pela Força Aérea Brasileira.

O Diretor do Exercício, Brigadeiro do Ar Luiz Guilherme Silveira de Medeiros, ressalta que a prioridade é manter a segurança durante as operações.

Diretor do Exercício deu as boas vindas aos participantes

O oficial-general também destaca a importância do intercâmbio de conhecimentos. “Essa troca de experiências é essencial para que a Força atinja um nível de treinamento adequado. A CRUZEX também é importante pela interoperabilidade que proporciona: nesta edição, Exército e Marinha estarão participando, inclusive nas ações de guerra não convencional, que é uma das principais novidades da edição deste ano”, diz.

Representantes dos 13 países participaram da reunião

O cenário de guerra não convencional, citado pelo Diretor, é referente a um combate das Forças Armadas contra forças insurgentes ou paramilitares e não entre dois Estados constituídos. Este é o perfil encontrado em missões de paz da ONU.

A CRUZEX é um Exercício Operacional multinacional promovido pela Força Aérea Brasileira (FAB) desde 2002, que visa ao treinamento conjunto de cenários de conflito, promovendo trocas de experiências entre os países participantes.

A edição deste ano acontece até o dia 30 de novembro, na Ala 10, em Natal (RN), e reúne 13 países, incluindo o Brasil, com cerca de 2000 militares e 100 aeronaves brasileiras e estrangeiras. Trata-se do maior treinamento conjunto e multinacional promovido pela FAB.

Fotos: Sargentos Bianca Viol e Johnson Barros/CECOMSAER

Saiba mais na página especial da CRUZEX 2018.

 

This entry was posted in Brasil, RN, Seridó. Bookmark the permalink.