Cunha pode se salvar da própria cassação

Brasília - Entrevista coletiva com o Advogado Geral da União, Ministro José Eduardo Cardozo (Valter Campanato/Agência Brasil)

O temido efeito colateral do impeachment da presidenta Dilma no Congresso já está em curso. O deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que agiu como o maior antagonista ao Governo de Dilma Rousseff, ganhou ares de vitorioso neste domingo. E agora sua bancada informal quer retribuir o serviço prestado.

Cunha, que é réu no Supremo Tribunal Federal por seu envolvimento na Lava Jato, está sob o risco de perder seu mandato no Conselho de Ética por ter mentido na Comissão Parlamentar de Inquérito da Petrobras, onde ele negou ter contas no exterior. Se isso acontecer, ele perderia o direito ao foro privilegiado, e poderá ser julgado pelo implacável juiz federal Sérgio Moro.

Com informações do El País

Este conteúdo foi postado na categoria Brasil. Link permanente.