Morre Tarcísio Melquíades

Tarcísio Melquíades

Tarcísio Melquíades

Após muitos dias de sofrimento em decorrência de complicações em doença do sistema respiratório, Tarcísio Melquíades de Oliveira veio a óbito, aos 70 anos de idade.

Nos últimos dias, o sofrimento de Tarcísio causou muita comoção a familiares e amigos. O mesmo estava internado no Hospital e Maternidade Mãe Paula, e estava rodeado de todos os seus filhos, netos e esposa.

A Missa de Corpo Presente será celebrada nessa terça-feira (12), às 16h, na Matriz do Divino Espírito Santo. Após a Missa, ocorrerá o seu sepultamento no Cemitério Público de Ouro Branco-RN.

Tarcísio Melquíades

Tarcísio Melquíades ao lado da esposa e rodeado pelos filhos e filhas (Janeiro/2016)

Tarcísio Melquíades ao lado da esposa Francisquinha e rodeado pelos filhos e filhas (Janeiro/2016)

Dono de uma personalidade singular, a marca registrada de Tarcísio era sua tranquilidade, o sorriso sempre presente no rosto, e o bom relacionamento com todos os que o conheceram.

Trabalhou por muitos anos na Prefeitura de Ouro Branco. Seus últimos dias enquanto funcionário do município, antes de sua aposentadoria, foi como operador do trator, função que fez com que ampliasse cada vez mais seu grande leque de amizades na cidade e no campo ao longo dos anos.

Conviveu por muitos anos com problemas respiratórios. Lembro que em diversos momentos era internado juntamente com o meu pai, Dilson Cirilo (in memorian), que padecia do mesmo mal.

Católico fervoroso, participava de missas e novenas na Matriz do Divino Espírito Santo. Gostava de participar dos eventos festivos e culturais de nossa cidade. No desfile da Festa da Colheita deste ano, estava ele ali, no Largo da Matriz, prestigiando a festa.

Que Deus o receba em sua Morada Celeste. Nos irmanamos a toda a família diante dessa grande perda. E rogamos a Deus que traga o conforto para toda a família.

This entry was posted in Luto. Bookmark the permalink.

One Response to Morre Tarcísio Melquíades

  1. Argemiro says:

    Meus sentimentos à toda familia e em especial a minha amiga Cibele com quem trabalhei na antiga Telern de Ouro Branco na década de 90 e a quem eu tenho muito apreço.

Comments are closed.